CONHEÇA LALA DEHEINZELIN

Com uma história de anos dedicada à facilitação da transição do modelo sócio- econômico atual, Lala é considerada uma das 100 mulheres do mundo que estão co-criando a nova sociedade e a economia. Assessora e palestrante durante anos, atuou em quatro continentes e em todos os setores da sociedade que lideram processos sustentáveis ​​e inovadores: governos locais e nacionais; instituições multilaterais; ONGs e startups; corporações e instituições. Futurista desde 1995, umas das 3 Top da América Central e Latina, é pioneira em Economia Criativa e Colaborativa e autora do livro Desejável Mundo Novo. Lidera e coordena o Movimento Crie Futuros, case de inovação em reuniões voltadas à investigação do futuro nos Estados Unidos, México, Espanha, China, Japão, Bolívia, Chile, Colômbia e Argentina, e criadora da Fluxonomia 4D, uma ferramenta de gestão estratégica que combina Estudos de Futuro e Novas Economias.

DESTAQUES

QUEM É LALA DEHEINZELIN

ORIGENS: ARTE E COMUNICAÇÃO

Lala foi criada em meio à cultura e as artes, e deu seus primeiros passos profissionais no teatro, na dança e na publicidade, adquirindo um vasto conhecimento em direção nas artes cênicas, cinema e televisão.

Sempre interessada em solucionar os problemas da sociedade, em paralelo às atividades de direção, Lala dedicou-se aos estudos da transdisciplinaridade e linguagem simbólica, e depois interessou-se por estudos do futuro, tornando-se uma brasileira associada à World Future Society, que deu a ela o título de Futurista e, em seguida, se tornou uma das fundadoras do Núcleo de Estudos do Futuro da PUC – SP, parte do United Nation Millennium Project.

Aproximou-se naturalmente do Terceiro Setor até se tornar assessora da presidência do Sebrae Nacional, chegando também ao sistema ONU, como conselheira especial de projetos relacionados à Economia Criativa, Cultura e Desenvolvimento, passando a acompanhar esses temas nos 4 continentes do mundo, tornando-se então pioneira em Economia Criativa no Brasil.

LALA FUTURISTA

Em 2008 Lala fundou o Movimento Crie Futuros, uma das poucas técnicas de estudos de futuro centrados em perspectivas socioculturais, que foi apresentado como case de inovação em reuniões voltadas à investigação do futuro, nos Estados Unidos, México, Espanha, China, Japão, Bolívia, Chile, Colômbia e Argentina. O Movimento esteve em oito países de 2008 a 2009 e resultou em uma série de atividades nos anos seguintes, uma delas foi o lançamento em 2012 do Desejável Novo Mundo (português/ inglês e coreano), livro em que a Lala fala sobre a vida em 2042, na Rio + 20.

METODOLOGIA PRÓPRIA

Em 2014, criou e coordenou, a convite da ESPM-Sul, a primeira Pós Graduação em Economia Criativa e Colaborativa. Desde então, vem sistematizando seus conhecimentos num sistema de gestão de processos para as mudanças de modelos socioeconômicos do século XXI, uma metodologia baseada em Estudos de Futuro e 4 Novas Economias (Criativa, Compartilhada, Colaborativa, Multimoedas), que denominou Fluxonomia 4D.

NA MÍDIA

Clique no veículo e acesse o conteúdo